Da sua maneira.

Da sua maneira
Para Luciana Costa de Oliveira.

Eu não te escrevi nenhum poema
Frase ou aceno, que estar sem você é como tomar…
a pior dose de todos os tédios…
Já me esqueci o que é viver sem ter
Mas mesmo sem nada é melhor ter você
Em qualquer situação.
Houve vários dias, onde a poesia
Simplesmente não saía porque vivia um sonho.

E agora te proponho, esqueça
Esqueça todos esses novos poetas
Esqueça todas as regras e vamos viajar
Dentro de nossos desejos

Como a toada dessa escrita pode ser bem premeditada
Ou quase restrita a razão de flores, jogadas em um caixão.
Como um canalha vil, totalmente arrependido
Daqueles que traz flores depois de um grave delito
Sim, eu não tenho senso de noção.

Agora só tenho, no peito, um bolo
Que arde, me cega e me desespera
Que alguns outros chamam de coração
Coisa que você achava que não tinha
Coisa que eu achava que nem existia
Assim como o falar desse poesia
Que pede pela nossa ressuscitação
A qualquer condição
A qualquer preço
Mesmo sem dinheiro pra paga nem uma condução
De qualquer jeito, me ama, me dança, por entre tuas ancas
Perfeitas e que seja.
Da sua maneira.

Anúncios

~ por Água para Plantas em julho 10, 2018.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: