Introdução ao Ermitismo


Da profunda boca sem dentes
Dos lábios rececados de um pescador doente
Ecoa longe, em todas as partes, vendendo pesca
O grande silêncio. Nova reza de barulho pertinente

Me socorra do nada
Me tire do vazio
Me dê mais sono
Me livra desse sorriso
Manda descer a morte da Cabocla
Me traga só a coca do Coca-Cola

E faça parar….
esses ventos estalam os moinhos
Aquém é aqui. Tédio se esconde
Com toda a beleza dos barquinhos
Aos mascates mineiros de belo horizonte
Choram pedindo minas
Choram querendo mais três corações

Me esconda dos turistas
Me dê um emprego vigarista
Me traga algo cosmopolita
Preciso dessa ironia
Não me chame de nada. Nem de cabista
Não me enquadre no curral de uma salina

Corre a primeira parte do escape
O remédio sai muito caro
Muitas gramas de açucar
Alívio clorihidratado da velha boca muda
Quando ter erva é algo mais que raro
Migramos nós. Pedindo ajuda

Estou longe do Pórtico
Entrando no negro
Melhor que o céu
É o desmundo

Anúncios

~ por Água para Plantas em julho 17, 2016.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

 
%d blogueiros gostam disto: